Quinta-feira, 21 de Março de 2019
онлайн займ взять займ онлайн онлайн займы на карту микрозаймы на карту займ на карту срочно микрокредиты онлайн

Casos de dengue e febre chikungunya aumentam em Araguari

qui, 14 de março de 2019 05:16

Da Redação

Araguari está entre as cidades que apresentam números preocupantes relacionados aos casos de dengue. São 1.106 casos registrados segundo o Boletim Epidemiológico divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) na terça-feira, 12. Os dados foram colhidos durante levantamentos realizados no período entre 1º de janeiro e 12 de março.

O município figura entre as 39 cidades da região com índice “muito alto” nas quatro últimas semanas epidemiológicas. Uberlândia, com 5.642 casos prováveis também segue em estado de alerta para a doença. Em todo o estado de Minas Gerais foram contabilizados 44.230 casos prováveis, entre confirmados e suspeitos de dengue, representando um aumento de 47% nos casos registrados em todo o ano passado.

Febre alta, dor de cabeça, dor atrás dos olhos, perda de apetite, manchas vermelhas na pele são sintomas da doença

Febre alta, dor de cabeça, dor atrás dos olhos, perda de apetite, manchas vermelhas na pele são sintomas da doença

 

Em 2018, a SES contabilizou 30.022 casos da doença. A febre chikungunya também preocupa os araguarinos, pois foram contabilizados em Araguari 19 casos, sendo classificadas com índice baixo da doença. Segundo apurou a reportagem, até o momento, não foi registrado nenhum relacionado à Zika. Apesar do número, também não houve registro de óbitos suspeitos no município.

A secretaria lembra que devido à sazonalidade, a maioria dos registros esperados das doenças causadas pelo Aedes Aegypti ocorre nesse período do ano, devido aos meses quentes e chuvosos. Na tentativa de diminuir o surto, em Araguari o trabalho foi intensificado principalmente em áreas com maior índice de infestação de larvas.

Para isso, a equipe do departamento de Zoonoses vem desencadeando ações como visitas domiciliares e limpeza em casas abandonadas e terrenos baldios. Atividades de prevenção também são realizadas por meio de palestras em escolas e distribuição de folder e orientação em salas de espera das Unidades de Saúde.

Devido à situação epidêmica, as unidades de saúde dos bairros e a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) enfrentam uma rotina difícil. Nas últimas semanas, segundo a população, as salas de espera permaneceram lotadas de pacientes aguardando atendimento, muitos deles com sintomas de dengue. “Comecei a sentir dores nas articulações e tive febre, foi aí que decidi vir para a UPA fazer exames. Se for confirmado, será a segunda vez que contrai a doença,” contou Eliane Teixeira, moradora do bairro Ouro Verde.

A orientação dos profissionais da saúde é de que em caso de aparecimento dos sintomas como febre alta, dor de cabeça, dor atrás dos olhos, perda de apetite, manchas vermelhas na pele, náuseas, dores nas articulações e fadiga, os araguarinos procurem orientação médica e não tomem medicamentos sem prescrição, pois eles podem piorar o quadro. Quem contraiu dengue precisa ter cuidados especiais para que o quadro não se agrave.

Mortes confirmadas

A Secretaria de Estado de Saúde confirmou os dois primeiros casos de morte causados pela dengue. Os óbitos foram registrados nas cidades de Betim, em Belo Horizonte e em Uberlândia. No entanto, o número pode ser ainda maior, pois, a pasta ainda está investigando outros 18 mortos.  No ano passado, nove pessoas tiveram a morte confirmada com o vírus.

Prevenção

Boa parte dos itens considerados criadouros são vasos de plantas, pratos, bebedouros de animais e frascos com água. A principal recomendação é a realização de limpeza constante para eliminar a possibilidade de o mosquito se reproduzir. Criadouros positivos também são encontrados em caixas d’água, tambores e tonéis em geral. Nestes casos, a ação indicada é providenciar a cobertura ou vedação, se indispensável proteger/lavar, caso contrário, descartar. Os demais criadouros são encontrados em pneus e em depósitos elevados ligados a rede de caixa d’água. A medida a ser tomada é providenciar a cobertura. Sobre os pneus inutilizados o ideal é fazer furos para evitar o acúmulo de água, além da limpeza constante.

 

Nenhum comentário

Deixe seu comentário: