Quinta-feira, 12 de Dezembro de 2019
онлайн займ взять займ онлайн онлайн займы на карту микрозаймы на карту займ на карту срочно микрокредиты онлайн

Boletim Epidemiológico aponta novo aumento no número de casos de dengue em Araguari

qua, 11 de setembro de 2019 05:15

por Laura Alvarenga

Uma atualização do boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) mostrou um novo aumento nos casos de dengue no Estado e, consequentemente, no município. O levantamento contabilizou 474.693 casos prováveis de dengue em Minas Gerais e, 2.858 registros em Araguari.

Em contrapartida, o município de Uberlândia continua com a maior incidência de dengue entre as cidades do Triângulo Mineiro, Alto Paranaíba e Noroeste de Minas, registrando 32.840 casos prováveis e 18 mortes. A SES-MG ainda acrescentou Tupaciguara à lista de cidades que apresentaram morte por dengue em 2019.

População deve se manter atenta à limpeza, especialmente em possíveis focos de dengue

População deve se manter atenta à limpeza, especialmente em possíveis focos de dengue

 

Até agora foram 132 óbitos distribuídos em 42 municípios mineiros, sendo: Campos Gerais (1), Guaranésia (1), Belo Horizonte (23), Betim (18), Contagem (4), Ibirité (2), Jaboticatubas (1), Ribeirão das Neves (2), Arcos (2), Carmo do Cajuru (1), Divinópolis (1), Lagoa da Prata (1), Martinho Campos (2), Nova Serrana (1), Pitangui (1), São Gonçalo do Pará (2), João Monlevade (1), Ituiutaba (1), Juiz de Fora (12), Rio Novo (1), Passos (2), João Pinheiro (5), Patos de Minas (4), Rio Paranaíba (1), São Gotardo (2), Vazante (2), Curvelo (1), Pompéu (1), Sete Lagoas (1), Guarani (1), Frutal (2), Ibiá (1), Sacramento (1), Uberaba (2), Araguari (1), Estrela do Sul (1), Monte Carmelo (1), Patrocínio (2), Tupaciguara (1), Uberlândia (18), Paracatu (1), Unaí (2). São 127 óbitos em investigação para dengue.

Conforme a SES-MG, o estado também registrou 2.632 casos prováveis de febre Chikungunya, além de um óbito para a doença em Patos de Minas. Em relação à Zika, são 834 registros apenas em 2019. O governo estadual ainda informou que está em situação de alerta para esse aumento no número de casos das doenças transmitidas pelo Aedes Aegypti (dengue, zika e chikungunya). Para zika e chikungunya em Araguari, o relatório estadual apontou sete casos prováveis para zika e, 114 registros para chikungunya.

Para evitar esse aumento, a orientação é para que a população continue mantendo cuidados básicos como evitar o acúmulo de água, uma vez que o mosquito deposita seus ovos em recipientes ou locais cheios do líquido, sendo o principal meio de proliferação do aedes e  realizar uma rotina de limpeza em grandes reservatórios, como caixas d’água que são os criadouros mais produtivos de dengue. É importante ressaltar que as larvas do mosquito podem ser encontradas em pequenas quantidades de água também.

Além disso, continuam sendo realizadas visitas em imóveis do município. Na última semana, a equipe de Zoonoses promoveu um mutirão em combate à dengue nos bairros Brasília e Maria Eugênia. De acordo com o coordenador do departamento, Guilherme Carvalho, a definição dos locais com prioridade para receber a ação, se deve à grande necessidade apresentada em cada um.

O mutirão tem o objetivo de dar continuidade ao trabalho preventivo de combate à dengue realizado desde o começo do ano em decorrência do surto da doença em todo o Estado. Na ocasião, foram reunidos 130 servidores que visitaram 3.100 imóveis nas redondezas. A ação consistiu na limpeza destes locais, além das vias públicas onde foram recolhidas mais de 20 toneladas de lixo e cerca de 200 pneus.

Nenhum comentário

Deixe seu comentário: