Terça-feira, 14 de Julho de 2020
онлайн займ взять займ онлайн онлайн займы на карту микрозаймы на карту займ на карту срочно микрокредиты онлайн

Adiamento das eleições municipais 2020 pode se tornar realidade

qui, 25 de junho de 2020 01:41

Da Redação

Se aprovada a proposta de emenda à Constituição, as eleições em Araguari ocorrerão no dia 15 de Novembro

Se aprovada a proposta de emenda à Constituição, as eleições em Araguari ocorrerão no dia 15 de Novembro

A pandemia causada pelo novo coronavírus trouxe à tona diversos problemas relacionados não apenas à saúde pública, mas também à política. Nos últimos meses, tanto o Congresso Nacional e o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), quanto especialistas se voltaram ao debate sobre a realização das eleições municipais e como ficará o pleito em 2020 que, costumeiramente, acontece no mês de outubro. Pelo atual calendário eleitoral, até o momento, o primeiro turno estaria marcado para 4 de outubro, e o segundo, para 25 de outubro.

Assim, para tratar do assunto o Senado apreciou na última terça-feira, 23, uma proposta de emenda à Constituição (PEC) que adia o primeiro turno para 15 de novembro e o segundo, para 29 de novembro. A proposta é do senador Weverton Rocha (PDT-MA). Além de transferir as eleições de outubro para novembro, a PEC permite ao plenário do TSE definir novas datas para o calendário eleitoral e alteração das datas de realização do pleito em cidades que não tiverem condições sanitárias para votação em novembro.

Caso um estado inteiro não apresente condições sanitárias, o projeto define que o novo adiamento deverá ser definido por meio de decreto legislativo do Congresso. Nestes casos, cabe ressaltar que, a data-limite para a realização será 27 de dezembro. Após as discussões em sessão remota, devido ao distanciamento social, a aceitação da proposta de adiamento foi praticamente unânime entre os participantes e o texto foi aprovado por 67 votos à oito no primeiro turno e por 64 votos a sete no segundo turno. Agora, a PEC segue para votação na Câmara dos Deputados.

Segundo o presidente do Senado Davi Alcolumbre, os integrantes do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e especialistas da área da saúde, têm levado em consideração a avaliação de infectologistas e médicos, que recomendaram a alteração da data devido ao cenário de aumento dos casos do novo coronavírus em todo o país. “É preciso compatibilizar a política e a saúde para construir uma redação que concilie a nossa legislação com a ciência, com o desejo e a vontade do Tribunal Superior Eleitoral em dividir essa responsabilidade”, afirmou o presidente do Senado.

Em Araguari, a reportagem verificou que, boa parte dos araguarinos são a favor do adiamento do pleito eleitoral devido ao momento que tem sido vivenciando. “Neste momento em que vivemos, o mais importante é a saúde. Até o recurso que é usado nas eleições deveria ser transferido para a criação de leitos e a compra de insumos, além da contratação de novos profissionais para atender à população. Acredito que não é a hora de pensar em política, temos outras prioridades neste momento que é salvar vidas, ” ponderou a comerciante Márcia Cristina.

Em entrevista, o chefe do Cartório Eleitoral Fernando Guetti, ele afirmou que aguarda um posicionamento oficial para entrar em detalhes sobre o assunto. “Por enquanto o que chegou ao meu conhecimento é só que está sendo veiculado na mídia”, ressaltou.

Possíveis alterações

Entre os prazos previstos, no texto aprovado, estão as seguintes alterações:

  • A partir de 11 de agosto: as emissoras ficam proibidas de transmitir programa apresentado ou comentado por pré-candidato, sob pena de cancelamento do registro do beneficiário;
  • Entre 31 de agosto e 16 de setembro: prazo para a realização das convenções para escolha dos candidatos pelos partidos e a deliberação sobre coligações;
  • Até 26 de setembro: prazo para que os partidos e coligações solicitem à Justiça Eleitoral o registro de candidatos;
  • Após 26 de setembro: prazo para início da propaganda eleitoral, também na internet;
  • A partir de 26 de setembro: prazo para que a Justiça Eleitoral convoque partidos e representação das emissoras de rádio e TV para elaborarem plano de mídia;
  • 27 de outubro: prazo para partidos políticos, coligações e candidatos divulgarem relatório discriminando as transferências do Fundo Partidário e do Fundo Especial de Financiamento de Campanha (Fundo Eleitoral), os recursos em dinheiro e os estimáveis em dinheiro recebidos, bem como os gastos realizados;
  • Até 15 de dezembro: para o encaminhamento à Justiça Eleitoral do conjunto das prestações de contas de campanha dos candidatos e dos partidos políticos, relativamente ao primeiro turno e, onde houver, ao segundo turno das eleições;
  • A diplomação dos candidatos eleitos ocorrerá em todo país até o dia 18 de dezembro, salvo nos casos em que as eleições ainda não tiverem sido realizadas.

  

Nenhum comentário

Deixe seu comentário: