Terça-feira, 25 de Junho de 2019
онлайн займ взять займ онлайн онлайн займы на карту микрозаймы на карту займ на карту срочно микрокредиты онлайн

As cinco dúvidas mais comuns sobre a malha fina do Imposto de Renda

sáb, 16 de março de 2019 05:32

Com Assessoria

Um simples erro na hora de declarar pode causar dor de cabeça para o contribuinte

Declarar o Imposto de Renda pode causar desespero em alguns e procrastinação em outros. É preciso ter bastante atenção na hora de preencher o documento para não cair na malha fina. Para se ter uma ideia, em 2018, a secretaria da Receita Federal informou que 628 mil declarações apresentaram problemas. Ou seja, ficaram retidas para verificação de eventuais pendências. Elisa Mayumi, especialista em Tributos que atende pelo Get Ninjas, maior plataforma de contratação de serviços da América Latina, esclarece as questões mais populares sobre o assunto.

O que é a malha fina?

“Para analisar a Declaração do Imposto de Renda, a Receita Federal cruza informações prestadas por outras entidades com os dados fornecidos pelo contribuinte. Se é detectada alguma inconsistência que motive uma verificação mais apurada, o Governo pode chamá-lo a prestar esclarecimentos. Essa análise mais apurada é a famosa malha fina. Nestes casos, o contribuinte fica impossibilitado de receber a restituição do imposto até a resolução da pendência” explica Elisa.

Quando uma pessoa cai na malha fina?

Qualquer informação incorreta ou omitida na Declaração pode se tornar alvo da malha fina. Exemplos: omissão na renda de dependentes, ou da própria renda; lançar os mesmos dependentes quando a declaração é feita em separado pelos cônjuges ou companheiros; informar dependentes sem ter a relação de dependência; deixar de informar os rendimentos de aluguel recebidos durante o ano; não preencher a ficha de ganhos de capital, no caso de alienações de bens e direitos; incluir despesas de educação que não são dedutíveis, entre outros.

O que fazer para não cair na malha fina?

A melhor maneira de evitar a malha fina é fazer a declaração de forma correta e com antecedência, guardando os documentos comprobatórios durante pelo menos cinco anos. O contribuinte pode acompanhar a situação pelo extrato da declaração do imposto de renda. “A Receita disponibiliza um extrato de todas as declarações”, aconselha a especialista.

O que fazer quando cair na malha fina?

Caso o contribuinte seja alvo da malha fina, é preciso fazer a retificação da Declaração do Imposto de Renda junto à Receita Federal. Porém, descobrir qual a inconsistência ou equívoco na própria declaração pode ser uma difícil tarefa, devido ao conhecimento técnico exigido. Neste caso, é melhor procurar um profissional qualificado para auxiliar ou comparecer diretamente na Receita Federal.

De que forma a malha fina prejudica as pessoas?

“Na verdade, a malha fina é uma oportunidade que a Receita oferece para a pessoa corrigir o erro, pois, dependendo da situação, a inconsistência pode ser sanada apenas com a retificação da Declaração”, explica Elisa. Caso o contribuinte ignore a exigência da Receita e fique constatado que realmente houve erro ou omissão de informações que resultem em mais imposto a pagar, o contribuinte autuado está sujeito a uma multa que varia de 37,5% a 225% do valor devido mais Selic do período.

Malha fina é somente para pessoa física ou serve para pessoa jurídica também?

A malha fina existe para pessoa física e jurídica.

Nenhum comentário

Deixe seu comentário: