Domingo, 22 de Setembro de 2019
онлайн займ взять займ онлайн онлайн займы на карту микрозаймы на карту займ на карту срочно микрокредиты онлайн

Antigo imóvel demolido no Centro oferecia riscos à população, segundo a Defesa Civil

qua, 12 de junho de 2019 05:22

Da Redação

Uma das primeiras residências edificadas em Araguari, há cerca de 140 anos, foi demolida em caráter emergencial na manhã desta terça-feira, 11, na travessa Sete de Setembro 79, esquina com a rua Aurélio de Oliveira, a poucos metros da Paróquia Matriz do Senhor Bom Jesus, Centro.

Demolição ocorreu na manhã desta terça-feira ** Gazeta do Triângulo

Demolição ocorreu na manhã desta terça-feira
** Gazeta do Triângulo

 

Foram mobilizados na ação a Defesa Civil do município, o Corpo de Bombeiros Militar, e as secretarias de Trânsito, Serviços Urbanos e Meio Ambiente da prefeitura de Araguari.

Após ser procurado, há algumas semanas, por uma moradora residente em frente ao referido imóvel, o diretor operativo da Defesa Civil, Mauro Cesar Rodrigues imediatamente fez a interdição do local e providenciou um relatório, remetido ao Conselho Municipal do Patrimônio Histórico para avaliar a situação, que se agravou nesse começo de semana, após a queda de uma das paredes pelo lado da via pública.

A antiga casa, que se encontrava desocupada há pelo menos quatro anos, fazia parte da história de Araguari, no entanto, se desgastou muito com o tempo e não foi tombada. Assim, poderia desabar a qualquer momento, colocando em risco a integridade dos transeuntes, como estudantes de um colégio naquele setor, moradores próximos e até mesmo pessoas que estavam frequentando o lugar abandonado para usar substância entorpecente no período noturno.

Por volta de 9h desta terça-feira, a Defesa Civil constatou que não havia outra medida senão a demolição do imóvel. Para isso, comunicou o Conselho Municipal do Patrimônio Histórico e acionou o Corpo de Bombeiros para acompanhar os trabalhos, que se estenderam até por volta de meio-dia. A retirada do material ocorreu no período da tarde, por parte de uma equipe da prefeitura. Durante a ação, o trânsito foi interditado nas imediações.

Mauro Cesar esclareceu à Gazeta do Triângulo que foi solicitado pela moradora Marlene Rodrigues da Cunha, que reside há 85 anos naquele setor da cidade, para analisar a edificação em risco. Na oportunidade, acompanhado pelo engenheiro Bruno Gonçalves dos Santos, diretor operativo da Defesa Civil, foi feito um relatório circunstanciado da estrutura daquela casa, que naquele momento, segundo constatado, não oferecia segurança e remetido ao Conselho Municipal do Patrimônio Histórico, pois se encontra em processo de tombamento.

“Foi constatado realmente por nós e pelo Corpo de Bombeiros o risco iminente de queda, que poderia trazer danos ao patrimônio de quem mora ao lado e principalmente risco de vida aos transeuntes, por se tratar de um local muito movimentado, inclusive com fluxo grande de estudantes. A Defesa Civil precisou tomar uma decisão dura e rápida, pois se fosse esperar algum tipo de burocracia, corria-se o risco de perder vidas. Acredito que agimos coerentemente para evitar esse tipo de dissabor para a nossa sociedade. De repente numa situação de acidente, poderíamos estar tratando de outra medida até mais dolorosa”, ressaltou Mauro César.

O secretário de Serviços Urbanos e coordenador da Defesa Civil em Araguari, Cândido Costa Arruda acrescentou que o local estava condenado e tudo foi feito dentro da normalidade, com o fim exclusivo de preservar vidas. “Foi estudada até a possibilidade de fazer um escoramento naquele imóvel através da secretaria de Obras, mas devido às condições precárias em que se encontrava, certamente não resolveria o problema. E a vida é o nosso bem mais precioso”.

O imóvel demolido se encontra a venda, segundo anúncio estampado na parede do mesmo. A reportagem tentou vários contatos nos números de telefones apresentados, mas ninguém atendeu. Uma pessoa da vizinhança disse que a atual proprietária estaria morando no estado de São Paulo.

1 Comentário

  1. Nathan Henrique Silva Seixas disse:

    Que vergonha, não gosto de xingar mas vai se ferrar seus marcas, acho ninguém respeita mais nossa história, ainda bem que a pessoas boas como eu que ainda respeita, pois eu não nasci em vão.

Deixe seu comentário: