Domingo, 15 de Dezembro de 2019
онлайн займ взять займ онлайн онлайн займы на карту микрозаймы на карту займ на карту срочно микрокредиты онлайн

Acusado pela morte de “Macaquita” pega 15 anos de prisão

ter, 25 de junho de 2019 05:48

Da Redação

Atleta do futebol amador foi assassinado a facadas em 2016

O Tribunal do Júri da Segunda Vara Criminal condenou Marcelo Hélio Armor da Silva a 15 anos de reclusão, no regime fechado, sem o direito de recorrer da sentença em liberdade.

Viatura do presídio conduziu o réu ao Fórum para o julgamento ** Gazeta do Triângulo

Viatura do presídio conduziu o réu ao Fórum para o julgamento
** Gazeta do Triângulo

A sessão de julgamento popular no Fórum Doutor Oswaldo Pieruccetti foi presidida pelo Juiz Cássio Macedo Silva e transcorreu sem qualquer anormalidade. Durante os debates, o Ministério Público sustentou a denúncia e requereu a condenação por homicídio qualificado (motivo fútil e mediante recurso que dificultou a defesa da vítima).

Os advogados do acusado pediram a absolvição, atinente à legítima defesa. Apresentaram provas para que fossem retiradas as qualificadoras.

Os jurados decidiram que o réu cometeu o crime de homicídio qualificado contra Reinaldo Antônio da Silva, 34 anos, sendo comprovadas materialidade e autoria e entenderam que o delito ocorreu por motivo fútil e mediante recurso que dificultou a defesa da vítima.

Reinaldo tinha o apelido de “Macaquita”. Trabalhava como pedreiro e jogava futebol amador na cidade. Ele foi morto a facadas no dia 4 de março de 2016, em um bar localizado na rua Dois, Portal de Fátima. Outra pessoa foi denunciada pelo homicídio, mas será julgado separadamente, visto que o processo foi desmembrado.

A DENÚNCIA

Para a Promotoria de Justiça, o crime foi cometido por motivo fútil e mediante recurso que dificultou a defesa do ofendido, que se encontrava desarmado e despreparado para se defender de tamanha agressão.

Na fatídica noite, Macaquita tomava cerveja com um amigo no referido estabelecimento, quando houve um desentendimento. A vítima teria dito que o suspeito havia lhe vendido uma bicicleta furtada, e por isso, queria o dinheiro de volta. O homem saiu do estabelecimento dizendo que iria acertar as contas com Reinaldo.

Poucos minutos depois, ele teria retornado com o irmão, segundo o MP. Os dois surpreenderam o rapaz enquanto saía do banheiro e desferiram vários golpes de faca. Após o delito, evadiram numa bicicleta rumo ao residencial Bela Suíça.

Macaquita foi socorrido por um amigo e levado ao pronto-socorro, mas não resistiu. Durante o atendimento, foram constatadas 12 perfurações em diversas regiões do corpo.

Marcelo Hélio aguardava pelo julgamento recolhido no Presídio de Araguari, desde julho de 2016.

Nenhum comentário

Deixe seu comentário: