Segunda-feira, 10 de Dezembro de 2018
онлайн займ взять займ онлайн онлайн займы на карту микрозаймы на карту займ на карту срочно микрокредиты онлайн

Neuropsi – O que é culpa?

qui, 6 de dezembro de 2018 05:13

Abertura-neuropse

1-O que é culpa?

O sentimento de culpa é quando nos julgamos negativamente ao acreditarmos que não conseguimos viver de acordo com os nossos próprios padrões ou padrões impostos pela sociedade.

Sabe quando a gente passa por uma situação e, ao nos arrependermos por qualquer motivo, queremos sair correndo porque estamos envergonhados?

Outras vezes, em vez de vir o sentimento de vergonha – ou junto a ele – aparece a sensação de raiva de si e/ou da situação, junto com pensamentos do tipo: “por que eu fiz isso?”.

2-Como explicar a culpa?

Assim como as diferentes emoções que sentimos, a culpa tem uma função adaptativa, ou seja, ela é própria da natureza humana. Há uma região no nosso cérebro chamada Sistema Límbico que é responsável por todos os nossos julgamentos morais e também pela sensação de culpa e vergonha.

É quando sentimos aquele misto de preocupação e remorso que faz com que repensemos sobre as nossas atitudes depois que elas foram tomadas.

Os psicopatas, por exemplo – que também são conhecidos como sociopatas – não sentem o remorso de ter feito algo ruim para outro por não ter empatia.

Há pesquisas mostrando que há certa disfunção na região límbica dessas pessoas que não é ativado o sentimento de culpa.

Ao contrário, eles consideram-se como os juízes deles mesmos, não levando em conta o julgamento do outro ou sentimento de vergonha por alguma atitude que tomou.

Portanto, se você sente culpa por algo que fez ou deixou de fazer, pense pelo lado positivo: você está no grupo da maior parte dos seres humanos! Saiba que, quem sente culpa, tem maior capacidade de empatia e conexão com o outro.

Com ela, podemos criar novas alternativas e saídas para sair daquela situação desconfortável que aconteceu – e na grande maioria das vezes, não temos controle, pois está no passado.

Este tipo de reflexão saudável nos prepara para novas rotas e evitamos que tomemos as mesmas atitudes que tragam novamente o sentimento de culpa. É a sensação de “lições aprendidas” e “vida que segue”.

Por outro lado, a culpa torna-se preocupante quando pensamentos e comportamentos são direcionados de uma maneira que parece não se chegar a lugar nenhum, a não ser à autodestruição.

Ao cometer um erro, ao invés de pensar “me desculpe, eu cometi um erro”, a culpa tóxica nos leva a dizer “me desculpe, eu sou um erro.” É aí que o alerta vermelho aparece…

3-Qual é origem da culpa?

Durante a gestação, a mãe sente todas as emoções de forma alternada e desproporcional, variando entre medo, tristeza, raiva, ansiedade e solidão. O bebê também sente e registra todos esses sentimentos e emoções, passando a sentir culpa por causar dor à sua mãe. Dessa forma, a culpa se torna uma ligação entre mãe e filho. As experiências de vida podem intensificar esse sentimento, gerando ainda mais culpa e dor.

4-Quais são as características da pessoa que se sente culpada?

Pessoas que se consideram incapazes de lidar com responsabilidades do dia a dia podem ser aquelas que têm maior propensão para sentir culpa. Pessoas que frequentemente dependem da ajuda dos outros para tomar decisões, iniciar tarefas novas, cuidar de si, resolver os problemas do cotidiano, exercer julgamentos etc. A origem da culpa pode ter sido a família que não o encorajou, quando criança, a ser independente e desenvolver confiança em si.

5-Quais as consequências da culpa?

A culpa pode ser uma trava, por exemplo, uma pessoa com sentimentos de culpa pode deixar de fazer coisas que não tem relação alguma com a situação inicial. Por exemplo, a pessoa que sente culpa por não conseguir mais tempo para ficar com os filhos pode não se dar o direito de ter seu lazer mesmo quando os filhos estão ocupados com outras coisas. A culpa pode fazer a pessoa sentir que: “faça o que fizer nunca é suficiente”.

6-Como parar de se culpar tanto?

Aprenda a lidar com erros.

Aprenda a lidar com erros e aceite que você é imperfeito. Você deixa de amar alguém apenas porque essa pessoa errou? Tenha em mente que você não é mais aquela criança que precisava ser perfeita e não podia errar para ser amada: todas as pessoas erram e nenhum erro é intencional.

Sinta-se merecedor

Quantas vezes você duvidou de um elogio que recebeu, não se sentiu merecedor de um presente ou até mesmo do amor de alguém? Saiba acreditar, receber e agradecer pelas coisas que chegam até você, se conectando cada vez mais com a energia do merecimento.

Troque a culpa por responsabilidade

Perceba a diferença entre ser culpado e ser responsável. A responsabilidade é uma escolha que traz emoções positivas, faz com que você se perceba como potente, ativo e motivado. A culpa, por sua vez, é uma emoção negativa que paralisa e faz com que você fique voltado para o passado.

E se o sentimento de culpa persistir, procure um psicólogo (a).

 

Nenhum comentário

Deixe seu comentário: