Quarta-feira, 24 de Abril de 2019
онлайн займ взять займ онлайн онлайн займы на карту микрозаймы на карту займ на карту срочно микрокредиты онлайн

Neuropsi – O que é a Síndrome de burnout?

qui, 17 de janeiro de 2019 05:22

Abertura-neuropse

1-O que é a Síndrome de burnout? 

A Síndrome de burnout ou Síndrome do esgotamento profissional é um estado de esgotamento físico e mental ligada à vida profissional. A síndrome deriva seu nome da expressão em inglês to burn out, que significa queimar por completo.

2-Quais são as causas da Sindrome de burnout? 

A sociedade atual , complexa e altamente competitiva na qual vivemos, leva muitas pessoas a exagerar nas atividades profissionais. Se forem aliadas a determinadas características pessoais favorecedoras estão dadas as condições para se estabelecer a Sindrome de burnout. Ela em geral é resultado de um período de esforço excessivo no trabalho com intervalos muito pequenos para recuperação e inclui também o desejo de ser o melhor entre os pares profissionais e sempre demonstrar alto grau de desempenho. O desejo de se afirmar e o desejo desmedido de realização profissional se transformam em obstinação e compulsão. Assim, o paciente sofre, além de problemas de ordem psicológica, desgaste físico gerando fadiga e exaustão.

3-Quais são os principais sinais e sintomas da síndrome de burnout? 

A principal característica daqueles que sofrem da Sindrome de burnout é o estado crônico de fadiga, estresse emocional  e sensação de esgotamento físico e emocional provocados por condições de trabalho desgastantes.

Os principais sintomas físicos são: cansaço, dor de cabeça, palpitações, sudorese, pressão alta, dores musculares, tonturas, tremores e problemas digestivos.

Na esfera psicológica, pode-se ter sensação de falta de ar, oscilações de humor, alterações do sono, dificuldade de concentração, irritabilidade, sensação de “branco na mente”, ansiedade, tristeza, pessimismo, baixa autoestima.

Do ponto de vista comportamental, haverá ausências no trabalho, agressividade, isolamento, perda do interesse pelo próprio trabalho e pelo relacionamento interpessoal. Além disso,  coisas importantes passam a ser descartadas como inúteis. Apesar da dificuldade de diferenciar a síndrome  de outros males, tem-se registrado o crescimento de ocorrência dessa doença.

4-Como me estressar menos no trabalho? 

Note se o que está acontecendo está mesmo gerando estresse, faça pausas depois de realizar determinada atividade: como tomar um café, conversar com um amigo, dar uma pequena caminhada. Caso perceba presença de fatores crônicos de estresse, expresse a chefia.

5-Como melhorar a relação com o chefe? 

Conecte-se com o momento da área, não seja reativo e expresse suas demandas, entenda as demandas do chefe, estabeleça um diálogo criativo que leve à produção do trabalho e não a uma conversa estressante sobre improdutividade.

6-Como melhorar a relação com os subordinados? 

Perceba as demandas dos subordinados e atenção aos sinais de estresse no ambiente de trabalho: fala reativa, tom alto, ausências repetitivas por gripes e enxaquecas, observe as reações da equipe e aborde ativamente o funcionário, com tranquilidade.

7-Qual é o tratamento?Como evolui a doença se não tratada? 

O tratamento inclui  psicoterapia. Atividade física regular e exercícios de relaxamento também ajudam a controlar os sintomas, e se necessário o uso de antidepressivos.

A pessoa acometida por esta condição pode se tornar progressivamente mais arredia, isolada, passa a ser irônica e sua produtividade no trabalho diminui bastante.

 

Nenhum comentário

Deixe seu comentário: