Quarta-feira, 19 de Junho de 2019
онлайн займ взять займ онлайн онлайн займы на карту микрозаймы на карту займ на карту срочно микрокредиты онлайн

Meio Desligado – Oscar 2018: mais política, menos qualidade

qui, 8 de março de 2018 05:27

meio desligado

Chega a parecer um insulto se levantar contra algo que, em teoria, significaria igualdade. Ainda mais no Dia Internacional da Mulher. O discurso de diversidade transformou o Oscar 2018 numa premiação política ao invés de uma premiação do cinema. Claro, a cultura é sempre foi um campo de batalha político, seja no cinema, nas artes ou literatura. O problema é que o discurso de diversidade assumiu um peso tão importante na escolha dos indicados que já nem é possível distinguir se de fato, tais filmes mereciam realmente figurar entre os melhores.

.

.

 

No ano passado também houve esse apelo pela diversidade. Em conversa com um amigo que assistiu praticamente todos os filmes indicados a melhor filme, observamos que a maioria tinha um “q” de empoderamento feminino e de “minorias”, com exceção de O Destino de Uma Nação e Dunkirk. Vimos um Steven Spielberg totalmente sem inspiração em “The Post”, um filme completamente descartável, mas que tinha uma protagonista feminina.

“A Forma da Água” ganhou nas principais categorias. Sim, um filme bem feito, simpático, cativante, poético, com referência a história do cinema (os críticos do Oscar adoram filmes que abordam a linguagem ou referências da própria história do cinema). Mas não mereceu, definitivamente. Trama Fantasma foi completamente esnobado.

.

.

 

Jordan Peelefoi o primeiro negro a ganhar o Oscar de Melhor Roteiro Original por “Corra”. Realmente, uma história e tanto. O vencedor da categoria de Melhor Filme Estrangeiro, a produção chilena “Uma Mulher Fantástica” teve como protagonista a transexual Daniela Veiga, que subiu ao palco para apresentar outra categoria.

A vitória da animação “Viva – A Vida é uma festa”, que também levou melhor canção, exaltou a pluralidade cultural. Injustiça com o belíssimo “Com Amor Van Gogh”, uma animação de mais de uma hora feita totalmente de pinturas ao estilo do artista. Cativante, mas sem um discurso politicamente forte o suficiente para lhe valer uma estatueta. Somamos mais alguns discursos de empoderamento e em prol da diversidade e está pronta a receita do Oscar 2018.

Faço questão de recordar aqui um ponto chave do manifesto das francesas, encabeçado por Catherine Deneuve. Já não sabemos mais quem vence por mérito ou por simples inclusão. Não sabemos se outros filmes eram melhores do ponto de vista cinematográfico, mas que não tinham histórias que se encaixavam ao apelo exigido pela premiação e por isso, ficaram de fora. A crítica cega, segue essa cartilha do politicamente correto. A preocupação com a diversidade se sobrepõe a preocupação com a qualidade e a liberdade.

BRECHÓ DAS TRÊS

.

.

 

Fica aqui uma sugestão bacana para este sábado: o Brechó das 3, que acontece em Uberlândia.  Roupas, calçados, acessórios, bordados, livros..enfim, tem muita coisa para garimpar e ainda se divertir bastante. Vai ter comidinhas, cerveja artesanal e som bacana. A entrada é 1kg de alimento não perecível ou 1 litro de leite.O Brechó das 3 é organizado por LarahManoukian (Mundo Antonieta), MarielyDalmônica (Mary Bordadeira) e Laura André (Armazém Belchior).

  • Data: 10/03
  • Horário: a partir das 13h
  • Endereço: Avenida Nicomedes Alves dos Santos, 1592 – Morada da Colina (Uberlândia)

Nenhum comentário

Deixe seu comentário: