Domingo, 17 de Fevereiro de 2019
онлайн займ взять займ онлайн онлайн займы на карту микрозаймы на карту займ на карту срочно микрокредиты онлайн

Meio Desligado – O dia em que a fé salvou o ateu Stephen Hawking

sex, 16 de março de 2018 05:01

meio desligado** Texto de Jarbas Aragão extraído do Portal Gospel

A morte do astrofísico britânico Stephen Hawking é notícia no mundo todo. Aos 76 anos, ele ficou famoso por suas teorias sobre os buracos negros e também por tornar a física “pop”. Além dos livros que escreveu, participou de vários programas de TV, como The Big Bang Theory.

.

.

 

Uma das faces mais conhecidas de sua pessoa pública era sua militância ateísta. “Sou ateu. A religião crê nos milagres, mas estes não são compatíveis com a Ciência. No passado, antes de entendermos a Ciência, era lógico crer que Deus criou o Universo. Mas agora a ciência oferece uma explicação mais convincente. O que quis dizer quando disse que conheceríamos a ´mente de Deus’ era que compreenderíamos tudo aquilo de que Deus seria capaz se existisse. Mas não há nenhum Deus”, declarou ele em 2014, numa de suas entrevistas mais polêmicas.

Hawkings foi laureado como “gênio” no campo da ciência, embora sua vida pessoal escondesse uma pessoa de moral questionável. Ele casou com Jane Wilde, uma cristã dedicada, em 1965 com a qual teve três filhos. A história é relatada no filme “A Teoria de Tudo” (2014), ganhador de um Oscar.

O cientista sofria de esclerose lateral amiotrófica (ELA) e passou décadas em uma cadeira de rodas com o auxílio de um respirador artificial. Mesmo assim, traiu a esposa e desde 1990 tinha um relacionamento com sua enfermeira, Elaine Mason, com a qual se casou em 1995. Durante o segundo casamento houve acusações de violência doméstica contra ele.

Outro aspecto polêmico foi o boicote acadêmico proposto por ele contra Israel e suas declarações de apoio ao BDS – movimento anti-israelense – que lhe renderam a fama de antissemita.

Questionada em uma entrevista sobre como uma cristã praticante casou-se com um ateu militante, ela afirmou que a doença da qual sofria o astrofísico costuma dar uma estimativa de vida de um ou dois anos aos pacientes e ele viveu mais de 50 anos após o diagnóstico.

“Eu acredito que é um milagre que ele continuou vivo. Para mim é muito difícil explicá-lo”, assegura Jane. Se a sua fé salvou a vida do cientista, a ex-esposa não pode dizer o mesmo sobre a alma: “a única deusa de Stephen Hawking sempre foi a Física”.

.

.

 

.

.

 

2 Comentários

  1. Janis Peters Grants disse:

    Prezada Talita,

    Reza a Lenda, que …”Economistas”, assim como os “Físicos”, são essencialmente ATEUS, pois, não dá para mesclar, conciliar ideologias e filosofias às quais foram adestrados.

    O Economista aqui de casa, passou a falar muito em DEUS em seus últimos dias. Entendo eu, que atingiu A ESCASSEZ de recursos próprios, à própria vida …

    Tomara que o Físico aí – cuja vida ficou limitada a tudo, exceto a COMUNICAR-SE, encontre rapidamente uma maneira de falar conosco, sobre tal INEXISTÊNCIA, né ?!

    Repensar e rever TESES, é da Natureza Humana.

    Atenciosamente,
    Janis Peters Grants.

  2. Teamajormar Almeida disse:

    Prezada Talita,

    Só ontem tomei conhecimento de sua brilhante coluna, por acaso, ao fazer uma pesquisa do Google. Agradeço a menção honrosa ao meu artigo e ao meu nome, no texto sobre o perfil “antes e depois da federal”.

    Desculpa pela demora de quase três anos, mas como não teve pingback para meu site, não tomei conhecimento tempestivamente, da publicação de seu texto!

    Obrigado,

Deixe seu comentário: