Quinta-feira, 21 de Março de 2019
онлайн займ взять займ онлайн онлайн займы на карту микрозаймы на карту займ на карту срочно микрокредиты онлайн

Meio Desligado – Congresso Brasil Paralelo: a direita acordou

qua, 9 de novembro de 2016 05:50

meio desligado

“Em 2015 o Brasil arrecadou 1 trilhão, 992 bilhões 868 milhões 462 mil e 40 reais em impostos. Não funcionou, não vai funcionar. A solução é paralela.” É com essa premissa que a start up Brasil Paralelo preparou um congresso revolucionário e que há muito tempo precisava ser feito. Chegou a hora. Quem é leitor assíduo da coluna não pode perder essa, e quem odeia a coluna também não. Afinal de contas, você pode ver melhor como pensam os “fascistas”, hahaha.

.

.

 

O 1º Congresso Brasil Paralelo é gratuito e as inscrições são feitas no site do evento (www.brasilparalelo.com.br/congresso). As transmissões serão feitas ao vivo. São mais de 50 palestrantes, ou seja, 50 horas de conteúdo inédito, com propostas para colocar o país no rumo certo, durante cinco dias.

A programação ainda não foi definida, mas salvo algumas exceções, o “line up” dos palestrantes confirmados é de encher os olhos: Olavo de Carvalho, Luiz Felipe Pondé, Hélio Beltrão, Rodrigo Gurgel, Felipe Moura Brasil, Janaína Paschoal, Gilmar Mendes, Alexandre Borges.

Olavo

Olavo de Carvalho

 

E mais: deputado Jair Bolsonaro, seu filhote, deputado Eduardo Bolsonaro, o Ronaldo Caiado, João Luiz Wordenbag, o Lobão, aquele roqueiro que teve coragem de admitir que estava errado e deu uma guinada à direita, Cláudio Manoel, aquele humorista do Casseta e Planeta, Rodrigo Constantino, Flávio Morgenstern (às vezes uso uns textos dele na coluna, ótimas análises), o Arthur do Val, do canal Mamãe Falei. Para quem não viu, esse moço quase apanha ao fazer perguntas que o pessoal da esquerda não dá conta de responder.

Luiz Felipe Ponde, filosofo e colunista da Folha em sua casa. Ele lanca livro  Guia Poliitcamente Incorreto de Filosofia. Foto : Marisa Cauduro/ Folhapress, ILUSTRADA  )

Luiz Felipe Ponde, filosofo e colunista da Folha em sua casa. Ele lanca livro Guia Poliitcamente Incorreto de Filosofia.     Foto : Marisa Cauduro/ Folhapress, ILUSTRADA )

 

Tem ainda: Joice Haselmann, Luiz Phelippe de Orleans, Bruno Garschagens, Adriano Gianturco, Dr. Ives Ganda, Josias Teófilo, Osiris Silva, Leandro Gurschel, João Amoedo, Fernando Urick, Bruno Araújo, Diego Casagrande, Raphaela Avena, Onyx Lorenzoni, Mônica Kobayashi, Carlos Andreazza, Mendonça Filho, Marcelo Van Hatten, Percival Puggina, Dirceu Torrecilas, Loryel Rocha, Thomas Giulliano, Marcus Boeira, Guilherme Macalossi, Beatriz Kicis, Carlos Nadalim, , Miguel Nagib, Renata Barreto, Paulo Eduardo Martins, Fabiano Gomes, Paulo Roberto de Almeida, Ricardo Sondermann, Luiz Fernando Levy, Fernando Francischini, Mariana Carvalho, Deputado Alberto Fraga, Ricardo Gomes, Deputado Rogério Marinho,Heni e Ozi Cukier.

.

.

Quem puder olhar algumas das prévias gravadas pelos palestrantes no YouTube, tenho certeza que não será em vão. Basta digitar Congresso Brasil Paralelo na barra de pesquisa. Não podemos mais aceitar as coisas do jeito que estão. Precisamos traçar um novo caminho, e esse Congresso é uma prova de que estamos saindo da inércia. A direita acordou.

3 Comentários

  1. Carvalho disse:

    Vai ser espetacular!!!

    Mal posso esperar. Muita gente fera.

    Nós não vamos parar!!!

  2. Fernando disse:

    A credibilidade do documentário se firmou de vez quando mostrou nosso herói nacional Olavo de Carvalho que a mídia esquerdista insiste em ofuscar.
    Jamais irão conseguir!

  3. Mário Érico disse:

    A iniciativa é válida principalmente pela ausência de vinculação partidária, o que remete a um canal efetivamente paralelo, descomprometido com um sistema político em decomposição e portanto, em condições de promover a participação, o debate e a consequente geração de propostas que tenham autenticidade e uma real consistência política. Espero que estejamos assim, vivendo um momento embrionário, de um novo modo, mais participativo e portanto legítimo, de se fazer política nesse país. A única coisa que me incomoda e a tentativa reducionista de situar essa iniciativa, em um dos únicos dois lados que a política tradicional e conservadora consegue se ver (direita/esquerda). É tempo de inovar. Adiante com a obra! O Brasil padece de reformas!

Deixe seu comentário: