Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017
онлайн займ взять займ онлайн онлайн займы на карту микрозаймы на карту займ на карту срочно микрокредиты онлайн

EDUCAÇÃO PARA UMA CIDADANIA POLÍTICA

dom, 17 de julho de 2016 05:01

 Adriano Zago

Advogado e vereador da Câmara Municipal de Uberlândia

O desencanto com a política tem marcado sobremaneira a sociedade brasileira nos últimos anos. Há uma descrença e uma desconfiança que permeia a sociedade afastando cada vez mais o (a) cidadão (ã) dos espaços de atuação política, transformando-os em apáticos ou desiludidos, diminuindo a sua disposição para agirem politicamente de forma correta.

A desilusão com os políticos pelo não cumprimento de suas promessas, leva a conclusões generalizantes, que não elimina nem os maus políticos nem a corrupção. A credibilidade nos partidos e nos parlamentares – em qualquer nível – é pequena. Nas pesquisas anuais de levantamento da confiança nas instituições, ocupam os últimos lugares no ranking na confiança das pessoas, justamente as organizações políticas. Para o sociólogo Michael J. Sander “a desilusão com a política aumenta entre os cidadãos, cada vez mais frustrados com um sistema incapaz de atender ao bem público ou enfrentar questões que realmente importam”.

Em que pese termos presenciado milhões de brasileiros (as) nas ruas de inúmeras cidades nos últimos anos com pautas reivindicatórias eminentemente políticas e, talvez nunca tenhamos visto tanta mobilização, falta-nos educação ou mesmo a cultura política.

Historicamente, as chamadas “elites políticas” atreladas às “elites econômicas” confinaram o fazer político a um reduto impenetrável pelas massas. Estas sempre estiveram no centro do aliciamento político-partidário como “massa de manobra” ou como violência simbólica, conforme conceito de Pierre Bordieu, conduzidas por uma ideologia que manipula e despolitiza. Acresce-se a este fato, a ausência de novas lideranças políticas no cenário atual. Quando surgem são frágeis e frutos de um processo político conservador, viciado, cujas propostas não avançam no sentido da concreção da democracia plena.

Faz-se necessário discutir projetos para o país e não apenas apontar para quem é mais ou menos corrupto. Nossa consciência política é frágil quando reduzimos a discussão a quem é honesto ou desonesto e fica por aí. Para o filósofo Renato Janine Ribeiro, a democracia brasileira tem uma característica sui generis, pois  expressa-se nas relações de afeto e amizade originárias do coronelismo e do populismo.

Nesta perspectiva, torna-se difícil a formação de uma consciência e/ou uma cultura política. Infelizmente, no Brasil, a participação do povo no poder se limita a comparecer às urnas durante o processo eleitoral. Para uma mudança efetiva deste quadro desolador, a educação política deve ser o primeiro passo para se consolidar uma democracia capaz de garantir os direitos sociais e a cidadania, e a Escola não pode furtar-se a este papel, pois o conhecimento sobre o funcionamento da política é um instrumento de libertação que permitirá um processo de participação efetiva na construção da democracia que almejamos.

Um dos maiores problemas da política brasileira é a crise de confiança nos políticos, nas instituições governamentais, sobretudo em relação à má gestão dos recursos públicos onerando substancialmente os serviços destinados à população, como educação, saúde, habitação, transporte, dentre outros, oriundos da corrupção sistêmica que permeia os órgãos governamentais. Aliado a tudo isto falta transparência às políticas públicas e o mais gravoso é a impunidade e a falta de uma educação política que é uma das grandes carências do povo brasileiro.

Creio que a única forma de revertermos este quadro danoso instalado na política brasileira é através de uma EDUCAÇÃO POLÍTICA. É dever de toda a sociedade, mas sobretudo das Escolas, desde a mais tenra idade. A educação para uma cidadania política deve ser uma obrigação escolar e componente essencial do currículo ao longo da formação acadêmica de crianças e jovens. Não aprendemos como funciona o poder público, o processo eleitoral, quais as funções dos homens públicos, como recorrer contra abusos de poder etc.

Norberto Bobbio, filósofo e historiador político, escritor e senador italiano afirma que “a democracia não se refere só à ordem do poder público do Estado, mas deve existir em todas as relações sociais, econômicas, políticas e culturais. Começa na relação interindividual, passa pela família, a escola e culmina no Estado. Uma sociedade democrática é aquela que vai conseguindo democratizar todas as suas instituições e práticas”.

Precisamos de mais educação política para discutir projetos inclusivos e que tornem os (as) cidadãos (ãs) protagonistas dos ideais republicanos. Neste sentido a escola torna-se o espaço ideal para a formação cidadã. “Quando a escola se redime do papel de atuar com formação política e cidadã, e o país não investe na conscientização, as consequências são as piores possíveis”, na opinião do professor da UFPR, Emerson Cervi. E, é isto que estamos vivendo no momento.

 

4 Comentários

  1. Ligia disse:

    Adriano Zago, se você conseguir isso, parabéns. Não desista. Abaixo é um desabafo que está ocorrendo em Araguari.

    RESPOSTA SOBRE AUMENTO DE SALÁRIO DO PREFEITO, VEREADORES, SECRETÁRIOS, E VICE PREFEITO DE ARAGUARI

    RIDÍCULO E DESUMANO.

    É sério que o cidadão araguarino vai aceitar isso?
    Cadê os protestos? O povo tem força. O povo é a maioria. Cadê a nossa consciência política pra um mundo melhor?
    Isso é crime contra a humanidade. É crime porque os governantes de Araguari deixam de investir na saúde, e o povo morre por falta de atendimento, porque a prefeitura não tem dinheiro pra pagar médicos, enfermeiros, materiais para os hospitais.
    É crime porque não investe na educação, porque se investir na educação esses políticos não vão ser mais eleitos. Por isso o Brasil não investe na educação.
    Cadê a força meu povo? Vamos deixar isso acontecer? Quero ver a cidade entrar de greve até isso ser retirado. Mas é difícil né, a gente vive com medo, porque os que têm mais dinheiro ameaçam a não nos pagar. Só que se a gente não trabalha para os ricos , eles não ganham dinheiro.
    Cadê os mais esclarecidos politicamente pra ajudar os que não tem muita educação política?
    Me recordo que a prefeitura não tinha dinheiro pra pagar o funcionário público.
    Me recordo escutar inúmeras vezes sobre a saúde, educação, saneamento básico, etc, mas dinheiro para salário ridículo desses, onde o cidadão araguarino é que está pagando.

  2. Mariana Silva disse:

    Tem uma petição pública contra este aumento salarial dos cargos eletivos em Araguari.Assinem!Vão na câmera municipal durante as reuniões protestarem,como fazem muitos!

  3. 100% ARAGUARI disse:

    Jesus Luz informa :O apresentador Luciano Huck chegara em Araguari no ano de 2020 para a aprovação do grande projeto Center Shopping . Todos os direitos desse vinculo estão bloqueados no ministério Federal . E a UFU sera instalada no ano de 2023 no município de Araguari MG .

  4. Ernane Ferreira da Silva Júnior disse:

    Bolsonaro,vai trazer a moral para o Brasil novamente,o maior problema dos Brasil e a compra de votos,todos que vendem seu voto deveria ser ,excluídos da sociedade sem direito a votar ,e até levar chibatadas em praça pública,e quem compra deveria ser preso ASS. BRUCUTU SINCERO

Deixe seu comentário: