Segunda-feira, 14 de Outubro de 2019
онлайн займ взять займ онлайн онлайн займы на карту микрозаймы на карту займ на карту срочно микрокредиты онлайн

Direito e Justiça

qui, 8 de junho de 2017 05:54

Abertura-direito-e-justica

Doutrina espírita ou espiritismo:          (1)

 

.

.

 

DJ:    A quem quiser conhecê-la com imparcialidade e sem preconceitos.

         Se não for assim, o melhor que você tem a fazer é não ler.

         Ou seja: simplesmente ignore …

         E, sem qualquer objetivo de fazer proselitismo religioso.

O QUE É

  • É o conjunto de princípios e leis, revelados pelos espíritos superiores, contidos nas obras (principais = o Pentateuco) de ALLAN KARDEC, que constituem a codificação espírita. O Livro dos Espíritos, O Livro dos Médiuns, O Evangelho Segundo o Espiritismo, O Céu e o Inferno, A Gênese.
  • O Espiritismo é filosofia, ciência e religião que, sob os aspectos peculiares de cada enfoque, trata de Deus, do Universo, da natureza, origem e destino dos Espíritos (encarnados e desencarnados), bem como de suas relações com os mundos  corporal e espiritual.
  • O Espiritismo realiza o que Jesus disse do Consolador prometido: conhecimento das coisas (ainda ocultas), possibilitando que o homem saiba donde vem, para onde vai e porque está na Terra; atrai para os verdadeiros princípios da lei de Deus e consola pela fé e pela esperança.

O QUE REVELA

  • Revela conceitos novos e mais aprofundados a respeito de Deus, do Universo, dos Homens, dos Espíritos e das Leis que regem a vida.

 

  • Revela, ainda, o que somos, de onde viemos, para onde vamos, qual o objetivo da nossa existência e qual a razão da dor e do sofrimento.

 

 

SUA ABRANGÊNCIA

 

  • Trazendo conceitos novos sobre o homem e tudo que o cerca, o Espiritismo toca em todas as áreas do conhecimento, das atividades e do comportamento humanos, abrindo uma nova era para a regeneração da Humanidade.

 

  • Pode e deve ser estudado, analisado e praticado em todos os aspectos fundamentais da vida, tais como: científico, filosófico, religioso, ético, moral, educacional, social.

SEUS ENSINAMENTOS FUNDAMENTAIS

 

  • Deus é a inteligência suprema, causa primeira (ou primária) de todas as coisas. É eterno, imutável, imaterial, único, onipotente, soberanamente justo e bom.

 

  • O Universo é criação de Deus. Abrange todos os seres racionais e irracionais, animados e inanimados, materiais e imateriais.

 

  • Além do mundo corporal, habitação dos Espíritos encarnados, que são os homens, existe o mundo espiritual, habitação dos Espíritos desencarnados.

 

  • No Universo há outros mundos habitados, com seres de diferentes graus de evolução: iguais, mais evoluídos e menos evoluídos que os homens.

 

  • Todas as leis da natureza são leis divinas, pois que Deus é o seu autor. Abrangem tanto as leis físicas quanto as leis morais.

 

  • O homem é um Espírito encarnado em um corpo material. O perispírito é o corpo imaterial que une o Espírito ao corpo material.

 

  • Os Espíritos são os seres inteligentes da criação. Constituem o mundo os Espíritos, que preexiste e sobrevive a tudo.

 

  • Os Espíritos são criados simples e ignorantes. Evoluem, intelectual e moralmente, passando de uma ordem inferior para outra mais elevada, até a perfeição, onde gozam de inalterável felicidade.

 

  • Os Espíritos preservam sua individualidade, antes, durante e depois de cada encarnação. O ser individual não será misturado ou engolfado pelo todo.

 

  • Os Espíritos reencarnam tantas vezes quantas forem necessárias ao seu próprio aprimoramento. Não haverá, jamais, retrocesso, podendo no entanto, haver estagnação. Todavia, o desejável é a constante evolução.

 

  • Os Espíritos evoluem sempre. Em suas múltiplas existências corpóreas, podem estacionar, mas, reitere-se, nunca regridem. A rapidez do seu progresso intelectual e moral depende dos esforços que façam para chegar à perfeição.

 

  • Os Espíritos pertencem a diferentes ordens, conforme o grau de perfeição que tenham alcançado: Espíritos Puros, que atingiram a perfeição máxima; Bons Espíritos, nos quais o desejo do bem é o que predomina; Espíritos imperfeitos, caracterizados pela ignorância, pelo desejo do mal e pelas paixões inferiores.
  • As relações dos Espíritos com os homens são constantes e sempre existiram. Os bons Espíritos nos atraem para o bem, sustentam-nos nas provas da vida e nos ajudam a suportá-las com coragem e resignação. O Espíritos imperfeitos nos induzem ao erro.

 

  • Jesus é o guia e modelo para toda a Humanidade. E a doutrina que ensinou e exemplificou é a expressão mais pura da lei de Deus.

 

  • A moral de Cristo, contida no Evangelho, é o roteiro para a evolução segura de todos os homens, e a sua prática é a solução para todos os problemas humanos e o objetivo a ser atingido pela Humanidade.

 

  • O homem tem o livre-arbítrio para agir, pondo nas próprias mãos o seu destino, O fatalismo (estava escrito) não procede, mas responde pelas consequências de suas ações, boas ou más, sejam as praticadas nesta vida, sejam as praticadas nas vidas anteriores.

 

  • A misericórdia de Deus é da Sua natureza divina, mas não prescinde, em caso algum, da Sua justiça. Se errarmos, teremos, primeiro, que resgatar o erro. Os resgates são os corolários das leis divinas da semeadura (o plantio é  facultativo, porém a colheita será obrigatória), ação e reação, causa e efeito.

 

  • A vida futura reserva aos homens penas e gozos compatíveis com o procedimento de respeito ou não às leis de Deus.

 

  • A prece é, acima de tudo o mais, um ato de adoração a Deus, quando se reconhece no Ser Supremo o seu caráter absoluto e soberano. Possui também os objetivos de pedir auxílio e proteção e de agradecer por graças recebidas. Está na lei natural e é o resultado de um sentimento inato no homem, assim como é inata a ideia da existência do Criador.

 

  • A prece torna melhor o homem, dá-lhe ânimo, sustenta-o e confere-lhe forças. Aquele que ora com fervor e confiança, independentemente de sua religião ou crença, faz-se mais forte contra os males de qualquer espécie e protege-se contra  as tentações do mal.

 

  • Ao que ora com fervor e lealdade, Deus  envia bons Espíritos para assisti-lo em todos os momentos cruciais de sua existência terrena.. É este um socorro que jamais será recusado, quando pedido com sinceridade. Jesus já dizia: “pedi e dar-se-vos-á; batei e abrir-se-vos-á”. Chico Xavier complementou: “embora não seja possível mudar o passado, para fazer um novo começo, poderemos, entretanto,  fazer o começo de um novo fim” (sem literalidade).

Nenhum comentário

Deixe seu comentário: